Soraia Schutel: qual o seu propósito?

0 Flares 0 Flares ×

O paradigma antigo em que fomos educados está com seus dias contados.

Organizações Exponenciais, conceito amplamente difundido pela Singularity University, sediada no Vale do Silício, é um dos fundamentos do novo paradigma da Administração. O princípio é formar empresas que são muito mais rápidas que as concorrentes, com estruturas radicalmente enxutas, pessoas altamente capacitadas e criativas. A tecnologia da informação é um dos fundamentos do crescimento acelerado desta modalidade de organização, mas o fator mais importante é, a meu ver, a conexão profunda com um propósito.

Enquanto nossa sociedade avança tecnologicamente, há também uma busca intensa pelo propósito. Estamos vivendo um momento crucial de mudança onde as pessoas buscam cada vez mais um sentido para suas vidas, resgatando perguntas milenares como: “Quem sou? Para onde vou? Qual é o meu papel no mundo?”.

O paradigma antigo em que fomos educados – da escassez de recursos, do viver para consumir, do ser para ter, de valores individualistas – está com seus dias contados. Aqueles que estiverem vinculados a estes valores terão dificuldades de sobrevivência, onde colaboração, ética, autoconhecimento serão imperativos no mundo em transformação.

Como empreendedora, professora e pesquisadora, circulo o mundo participando e palestrando em eventos de ponta. Em um dos mais importantes congressos de gestão do mundo, o Academy of Management, se pesquisa há alguns anos a espiritualidade na administração. Gigantes globais, como o Google, já têm em suas rotinas meditação para os colaboradores, o que indica a revolução paradigmática de nosso tempo.

O Renascimento, que ocorreu em 1500, buscou centrar o ser humano na ciência e nas artes, desvinculando o conhecimento das crenças e dogmas que imperaram por séculos, criando assim as bases para a Revolução Científica.

Hoje caminhamos rumo a um Novo Renascimento, conectando ciência e espiritualidade laica, de forma a compreender o ser humano integralmente e sobretudo dar um novo rumo para nosso futuro como espécie neste planeta.

Em minha experiência empreendedora, quanto mais me conecto com meu propósito de vida, aliado à gestão e muito trabalho, mais exponenciais se tornam minhas empresas e projetos. Assim, ter um propósito não é estar na moda, mas é seguir o fluxo do desenvolvimento humano do novo milênio.

 

Texto de opinião publicado em GaúchaZH.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×